segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Apfelbrot - Pão de Maçãs


Ingredientes:

• 1 kg de maçãs, sem miolo e caroços ( use maçã Fuji)
• 150 g de açúcar mascavo
• 250 g de uvas passas
• 5 colheres de sopa de rum
• 250 g de nozes picadas
• 500 g de farinha de trigo integral
• 30 g de fermento em pó químico
• 2 colheres de sopa de chocolate em pó
• 1 colher de sopa de canela em pó
• 1 pitada de cravo moído

Modo de Preparo:

Lave as maçãs. Remova o miolo e os caroços (pese as maçãs somente após esta etapa). Rale as maçãs com casca, e misture com o açúcar mascavo. Tampe o recipiente, e deixe descansar de um dia para o outro na geladeira. Em outro recipiente, misture a uva passa com o rum. Cubra com filme plástico, e deixe descansar de um dia para o outro também. No dia seguinte, junte as maçãs com a uva passa. Junte todos os outros ingredientes, e misture. Coloque em duas formas de pão untadas e enfarinhadas. Alise a superfície, e asse por cerca de 60 minutos em forno médio (180º C). Depois de frio, embrulhe em papel alumínio e guarde na geladeira. Ele se conserva por vários dias!

domingo, 30 de agosto de 2009

Salzgurken – Pepinos na Folha de Uva


Ingredientes:

→ 3 kg de pepinos pequenos, bem firmes

→ 6 folhas de uva

→ 2 talos longos de Endro (Dill), com as flores


→ Folhas de cerejeira (*)
→ Estragão fresco

→ Anéis de cebola
→ 2 mãos cheias de sal
Um recipiente de faiança ou porcelana com capacidade para 5 litros.
Modo de Preparo:
Lave bem os pepinos e deixe secar. Esfregue cada um deles com sal e deixe descansando por uma noite.
(Não lave o sal)

Forre o fundo do recipiente com as folhas de uva e de cereja. Vá intercalando camadas de pepino, endro, estragão e cebola, compactando bem.

Cubra tudo com uma solução salina (50g Sal para 1 litro de água). Os pepinos devem estar bem cobertos por essa solução.

Dica: quem não quiser que os pepinos fiquem muito salgados, pode diluir os 50g de sal em 1,5 litro de água.

Cubra tudo com uma tampa de madeira e pressione com uma pedra.

Deixe o recipiente descansando na cozinha pelo período de 6 a 10 dias, coberto por um pano de pratos. Somente então os pepinos são colocados em ambiente mais refrigerado.

Os pepinos assumem uma coloração verde vítrea, meio inexpressivo e tem odor azedo. O liquido fica ligeiramente leitoso e na superfície forma-se uma fina camada aparentando mofo, esta pode ser descartada.

Tudo isso não aparenta ser muito apetitoso, mas tem que ser assim!

Vale à pena experimentar. O sabor é ótimo!
(*) se disponível (a maioria das receitas não leva este ingrediente. Esta é uma receita especial da Spreewald, uma famosa marca alemã)

Rir pra Não Chorar....



"OS POLÍTICOS E AS FRALDAS DEVEM SER TROCADOS FREQUENTEMENTE E PELA MESMA RAZÃO" (Eça de Queiroz)

sábado, 29 de agosto de 2009

Incrementando temperos...


Sal aromático

Dê um toque especial em seus pratos com esta receita de sal aromático exclusiva!

Ingredientes:

200 gr de sal grosso
Folhas de louro
Pimenta-do-reino e pimenta branca em grãos
Alecrim fresco
Alho

Modo de fazer:

Junte todos os ingredientes no liquidificador e bata até os temperos ficarem bem misturados com o sal. Coloque no vidro e regue com um fio de azeite para dar mais sabor. Reserve e deixe em repouso por uma semana.

* (validade 4 meses)


Vinagre e azeite aromatizados com ervas e especiarias
Eles são bonitos, convidativos e apetitosos aos olhos e ao paladar. É impossível resistir aos vinagres e azeites aromatizados com ervas e especiarias que realçam o sabor de saladas, carnes e molhos. Confira a receita abaixo!

Vinagre

Ingredientes:

750 ml de vinagre de vinho branco
Cebolinha com raíz, tomilho, pimenta vermelha e amarela
Alecrim desidratado
Alho
1 cabinho de alecrim


Azeite

Ingredientes:

500 ml de azeite de oliva extra-virgem
Alecrim desidratado
Tomilho, manjericão, salsa crespa e cebolinha
Pimenta-do-reino e pimenta branca em grãos

* (validade 2 meses)

Pão Preto


Ingredientes:

200 ml de leite morno
25 g de fermento biológico
3 ovos
2 colheres de chá de sal
2 colheres de sopa de açúcar mascavo
3 colheres de sopa de manteiga
100 g de farinha de centeio
200 g de farinha de trigo branca
150 g de aveia grossa
400 g de farinha de trigo integral

Modo de Preparo:

1. Dissolva o fermento no leite morno, deixe desenvolver.
2. Misture os demais ingredientes
3. Não sove muito.
4. Unte as formas e forre com papel manteiga
5. Coloque a massa até a metade da forma
6. Deixe crescer
7. Asse em forno pré aquecido por aproximadamente meia hora, 180 graus.

Fonte: Senac

Mohnstrudel - Strudel de Semente de Papoula



Fonte: Senac - Cozinha Internacional Contemporânea

Ingredientes:

150 g de semente de papoula
250 ml leite
100 g de mel de folha de laranjeira
50 ml rum
1 colher de chá de canela em pó
70 g de amêndoas moídas
100 g de uvas passas
100 g ricota fresca
2 colheres de sopa de farinha de rosca
1 receita de massa phillo *

Modo de Preparo:

1. Lave as sementes de papoula em água corrente, deixe de molho por 10 minutos.
2. Escorra bem e moa no processador.
3. Misture as sementes moídas ao leite e o mel, cozinhe em fogo baixo até engrossar.
4. Acrescente o rum, a canela, as amêndoas, as passas e a ricota, misture muito bem.
5. Acrescente a farinha de rosca para secar o recheio, misture bem.
6. Disponha sobre a massa phillo aberta e pincelada com muita manteiga. Enrole com o auxílio de uma toalha.
7. Pincele com mais manteiga e asse em forno a 180 graus
8. Pincele manteiga enquanto assa, polvilhe açúcar de confeiteiro para servir.

(*) Massa Phyllo


O nome diz tudo. Phyllo vem do grego e significa folha. No Brasil, porém, esta massa finíssima como papel também é conhecida como fillo, filo ou massa laminada folhada.

Feita à base de farinha, água, sal e gordura, é aberta com rolo até ficar quase transparente. Acreditase que foi criada na Pérsia, atual Irã, na Turquia ou no Egito, há cerca de 2 mil anos.

Considerada a mãe de todas as outras massas finas, como a do strudel A diferença entre a phyllo e a massa folhada é que nesta última a gordura já vem intercalada nas várias camadas, ao passo que na phyllo ela precisa ser adicionada em cada folha, na hora de montar a receita, junto com algum ingrediente que ajude a manter as folhas separadas - açúcar, pão triturado, amêndoas ou nozes moídas, no caso de doces.

Flashes de Memória (foto: La Persistencia de la memoria de Dalí)


Li hoje, acreditando estar lendo pela primeira vez, a palavra "diáspora". Como sempre faço, fui ver o significado. Logo depois eu a vi novamente!

Isso me lembrou que é sempre assim: quando você aprende um termo novo num idioma estrangeiro, por exemplo, você passa a vê-lo em todo lugar. Parece que o cérebro da gente oculta os verbetes que não conseguimos ainda realizar mentalmente.

O processo é quase o mesmo do diasgnóstico médico. Quando subitamente aparecem numerosos casos de uma nova doença, não quer dizer necessariamente que a doença seja nova, mas sim que ela está sendo melhor diagnosticada.

A propósito, minha amiga Wiki (pédia) me contou que
(...) O termo "diáspora" é usado com muita freqüência para fazer referência à dispersão do povo hebreu no mundo antigo (...)

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Herrentorte "Beerenmix" – Torta dos Senhores com Frutas Silvestres




Ingredientes para 12 Porções

Para o recheio:

5 folhas de gelatina branca
300 g Morangos
125 g framboesas
125 g Mirtilos
500 ml Nata
2 pacotes de açúcar de baunilha – mais ou menos 16 g
100 g raspas de chocolate ao leite
1 colher de sopa de açúcar

Para a decoração:

100 g Morangos
125 g Framboesas
75 g Mirtilos
150 ml Nata
1 pacote de açúcar de baunilha
250 g chocolate para cobertura - amargo

Para a massa:

3 ovos grandes
125 g açúcar
50 g farinha de trigo
50 g reforçador de farinha
2 colheres de sopa de fermento químico
2 colheres de sopa de cacau em pó
Papel manteiga

Modo de Preparo:

Pré-aquecer o forno a 150 °C. Forrar o fundo de uma forma de 26 cm de diâmetro com o papel manteiga.

Separar as claras dos ovos e batê-las com 4 colheres de sopa de água fria até obter picos firmes. Finalize pulverizando 125 g de açúcar e continue batendo até que o açúcar pare de “ranger”.

Some as gemas, uma a uma.

Misture o fermento ao cacau em pó e peneire cuidadosamente sobre a massa, fazendo movimentos suaves de baixo para cima. Coloque na forma e leve ao forno para assar por aproximadamente 25 minutos. Deixe esfriar.

Retire o fundo da forma, inverta o bolo sobre um prato adequado e corte-o pela metade. Coloque um aro de torta na parte de baixo (se não tiver, pode-se construir um com papel alumínio ou manteiga). Amoleça a gelatina.

Lave e limpe os morangos, secando-os cuidadosamente com um pano de cozinha descartável. Limpe e lave também os mirtilos e as framboesas, descartando os que não estiverem em perfeitas condições, secando também com pano descartável.

Bata a nata com a baunilha até obter picos firmes e leve para refrigerar. Leve a gelatina umedecida a uma panela, dissolva rapidamente e acrescente 2 colheres de sopa de nata. Somente então misture o restante da nata, as raspas de chocolate e as frutas vermelhas. Cuide especialmente para não danificar demais as framboesas.

Coloque sobre a parte inferior do bolo, cubra com a outra metade e leve à geladeira por no mínimo 3 horas.

Retire o aro de torta, bata a nata com o açúcar de baunilha em picos firmes e passe nas beiradas da torta. Recomendável usar uma espátula ou pá para bolo. Dissolva a cobertura em banho-maria esfrie rapidamente em banho-maria com água fria e coloque sobre a torta. Distribua com cuidado para que só um pouco da cobertura caia pelas beiradas da torta (veja foto). Decore com o restante das frutas enquanto o chocolate ainda estiver mole. Leve à geladeira por mais uma hora.

Herrentorte (Torta dos Senhores) de Damascos e Nozes

Ingredientes:

100g de manteiga
100g de açúcar
3 gemas de ovos
70g de achocolatado
1 colher (chá) de fermento
150g de nozes (ou castanha do pará)
3 claras de ovos
100 – 150g de damasco seco
+ou- 50g de raspas de chocolate amargo
250g de nata batida

Modo de Preparo:

Cozinhe os damascos com água (cobrindo os damascos) até ficarem bem moles. Deixe esfriar.

Mexa a manteiga e o açúcar até ficarem cremosos.

Acrescente as gemas uma por uma.

Depois acrescenta o chocolate em pó, o fermento e as nozes picadas.

No fim, acrescente a clara de ovos batidas em ponto de chantily e junte a massa, mas não mexendo mais forte.

Coloque a massa numa forma de abrir (diâmetro 24 cm) untada no forno pré-aquecido e deixe secar com forno baixo por mais ou menos 30 minutos.

Ás vezes a massa gruda na forma, aí eu tiro com uma faca grande. Mas também pode se usar papel manteiga colocado antes da massa na forma.

Coloque a massa num prato de tortas e espalhe os damascos inteiros ou picados (tanto faz) em cima.

Depois coloque a nata batida por cima. A nata deve ser batida com um pouco de açúcar e um pouco de leite para que ela fique mais leve.

Jogue a raspa não muito fininha de chocolate amargo por cima e decore com nozes ou cerejas frescas ou cerejas em calda. Mais típico seria cerejas frescas.

Geléia de Eisbein Empratada - Tellersülze vom Eisbein




Ingredientes:

2 1/2 kg Eisbein (joelho de porco) curado

2 cebolas

2 cenouras grandes

1 folhas de louro

2 cravos

500 ml de vinagre de vinho branco

1 colher de chá de açúcar

10 grãos de pimento preta

1 colher de chá de mostarda Dijon

2 esguichos de vinagre de vinho tinto


1/2 maço de salsa

2 cebolas roxas

2 pepinos em conserva

2 esguichos de vinagre e óleo

Sal
Pimento branca moída na hora




Modo de Preparo:

* Descasque as cebolas e espete nelas as folhas de louro com os cravos (cebola pique). Descasque as cenouras e corte-as na metade.

* Os joelhos de porco (Eisbein) possuim a característica de aumentar seu volume quando cozidos, portanto precisam de espaço na panela para poder se expandir. Será necessário uma panela grande com capacidade para 5 litros.
Levar a ferver na panela 4 litros de água, 0,5 litros de vinagre, as cebolas pique e o açúcar. (não utilizar sal, pois os joelhos de porco (Eisbein) já devem ser curados)

* Lave bem os Eisbein, descasque cuidadosamente a pele com o auxílio de uma faca. Deite a carne no caldo com o vinagre e cozinhe em fogo médio por 2,5-3 horas. Retire com uma escumadeira a espuma que for se formando na superfície. Depois de 1,5 hora, acrescente as cenouras e os grãos de pimenta. A carne está pronta, quando soltar-se sem maiores problemas do osso. As cenouras devem ficar somente “al dente”. Retire da panela quando alcançarem este ponto e recoloque mais tarde na sua geléia.


* Retire os joelhos de porco da panela e deixe esfriar um pouco. É possível descartar a pele e utilizar somente as carnes magras. No caso de utilizar-se a pele, é necessário descartar a parte gordurosa e mole do interior.

* Corte a carne e as cenouras em cubos. Misture a carne e a cenoura picadas com aproximadamente 200 ml do caldo de cozimento, 1 colher de chá de mostarda Dijon, um pouco de vinagre de vinho tinto, pimenta e sal. Acerte o tempero. Distribua a geléia líquida em quarto pratos de sopa e deixe resfriar durante uma noite.


* Corte a salsa já lavada e seca, as cebolas descascadas e os pepinos em conserva em Julienne (tiras bem fininhas, do comprimento de um palito de fósforo). Misture tudo com um pouco de óleo, vinagre, sal e pimenta.

* Aqueça levemente os pratos de geléia em banho-maria para que você consiga inverter o conteúdo. Para isso, cubra o prato de sopa com um prato raso, segure os dois um contra o outro e vire sobre o prato raso.

* Guarneça a geléia com a mistura de ervas, cebolas e pepinos. Para acompanhar recomenda-se Batatas, é claro.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Repolho Recheado - Gefüllter Kohl


Ingredientes:

* 1 repolho Savoy
* 1 Bouquet garni (*)
* 25 g manteiga comum ou clarificada
* 300 g cebolas
* 200 g fatias de cenoura
* 250 ml caldo de frango
* 1 colher de sopa de azeite de oliva ou de óleo de girassol
* 3 dentes de alho
* 100 ml leite
* 1 pão francês amanhecido
* 1 kg carne de gado moída, mista
* 1 ovo
* 1 colher de sopa de salsa
* 1 colher de sopa de cebolete
* 1 colher de sopa de tomilho
* 3 pitadas (pontas de faca) de ervas finas
* 4 pitadas de sal
* 4 pitadas de pimenta

Como Preparar

Separe as folhas externas, mais duras do repolho. Limpe bem o repolho e deixe cozinhar por 10 minutos em água com sal fervente.
Retire da água, deixe escorrer e esfriar.
Corte as cebolas em fatias (uma destas pique em brunoise**). Pique também o alho.
Aqueça o óleo numa frigideira pequena e frite o alho e as fatias de cebola, até que fiquem douradas.
Leve o leite ao fogo numa panela pequena até que ferva, retire do fogo, e rasgue o pão dentro do leite, mexendo sempre até formar uma massa homogênea. Deixe esfriar.
Numa bacia maior, coloque a carne moída com a mistura de pão e leite, o ovo, a mistura de cebola e alho fritos, as ervas, sal e pimenta (melhor amassar com as mãos). Não esqueça de acertar o tempero! O recheio já deve ter um sabor excepcional ainda cru.
Coloque o repolho já resfriado com a parte do talo para baixo sobre um prato. Desdobre cuidadosamente as folhas externas e cortar as grossas “costelas” do repolho com uma faca afiada.
Proceder desta forma até que seja alcançado o “coração do repolho” (esta parte pode ser picada bem fina e somada à massa de carne moída, a critério do cozinheiro ou cozinheira)

Coloque a metade do recheio no meio da cabeça do repolho e cobrir com as folhas ao redor. Coloque mais algumas colheres de recheio sobre estas folhas e novamente sobrar folhas sobre a massa, procedendo assim até que o recheio e as folhas tenham terminado.
Envolva o repolho recheado numa rede ou amarre bem com barbante culinário. Pré-aqueça o forno a 210 °C.
Escolha uma panela em que a cabeça de repolho caiba dentro. Aqueça nesta panela a manteiga e salteie(***) as cebolas em brunoise e as cenouras , até que as cebolas fiquem douradas. Some o Bouquet garni, sal, pimenta e caldo de frango. Acrescente o repolho recheado, tampe a panela e leve ao forno para cozinhar por 1,5 hora, sem abrir a panela neste intervalo de tempo.
Retire o repolho da panela, disponha sobre uma travessa pré-aquecida, corte em oito pedaços (em forma de torta). Passe o caldo de cozimento por uma peneira e utilize como molho ao servir.


(*) Bouquet Garni é um amarradinho de ervas e temperos que se utiliza para aromatizar molhos e base de cozimento. As ervas e temperos utilizados no bouquet garni variam conforme a receita.
Veja a seguir, algumas sugestões de bouquet garni:


Bouquet Garni
2 folhas de alho-poró (parte verde)
1 talo de aipo pequeno
1 talo de salsinha
1 ramo de tomilho
1 folha de louro

Bouquet Garni
1 talo de salsinha
1 talinho de salsão
1 folha de louro
1 talo de manjericão

(**) Brunoise:



(***) Saltear
é uma técnica da culinária muito semelhante à fritura mas que utiliza pouca quantidade de óleo, consiste em evitar que o alimento perca seu liquido e dessa forma preservar seu sabor[1]. Para tanto é necessário submeter a carne, peixe ou legume à alta temperatura para poder criar uma camada protetora em volta da superfície do alimento. Após saltear, pode-se ou não partir para as demais formas de cocção.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Sanduíche de Queijo Asiago, Presunto e Agrião


Ingredientes:

- 1/2 maço de agrião precoce (de preferência orgânico);
- 1 colher (sopa) de azeite de oliva;
- 4 fatias de pão preto;
- 6 fatias de presunto;
- 6 fatias de queijo asiago.



Modo de preparo:

Lave o agrião, retire somente o talo final um pouco mais duro, seque com toalha de papel e coloque numa tigela. Regue com o azeite de oliva e reserve. Montagem: sobre uma fatia de pão, coloque o presunto, cubra com outra fatia de pão, acomode as folhas de agrião, cubra com outra fatia de pão e finalize as fatias de queijo. Cubra com a outra fatia de pão e sirva em seguida.

Sanduíche com Pasta de Pimentão e Ricota

Ingredientes:

- 1 xícara (chá) de cebolinha verde picada;
- 1 xícara (chá) de azeite de oliva;
- 60 gramas de blanquet de peru fatiado;
- 1 pimentão vermelho pequeno fatiado;
- 1/2 pote de iogurte desnatado;
- 4 fatias de pão centeio;
- 1 cebola pequena picada;
- 100 gramas de ricota ;
- sal.



Modo de preparo:

Em uma panela, refogar o pimentão e a cebola no azeite. Tampar a panela e deixar até o pimentão amaciar, adicionar água, se necessário. A seguir, bater o refogado em um processador com a ricota e o iogurte e temperar com o sal. Passar a pasta sobre as fatias de pão, distribuir o peru e salpicar a cebolinha. Embrulhar em papel alumínio.

Sanduíche de Ricota com Rúcula


Ingredientes:

- 1/2 xícara (chá) de leite desnatado;
- 1 xícara (chá) de alecrim;
- 1 xícara (chá) de azeite;
- 100 gramas de ricota ;
- 1 cabeça de alho assada;
- 1 prato de rúcula;
- 1 pão ciabatta (poderá ser substituído por pão francês);
- sal.




Modo de preparo:

Retirar a casca do alho assado e amassar com um garfo. Colocar em uma vasilha e juntar com a ricota "Wimtarsum". Temperar com o sal e o alecrim. Aos poucos, acrescentar o leite e o azeite e mexer até obter uma pasta. Passar a pasta nas 2 metades do pão e colocar a rúcula. Fechar, cortar o sanduíche ao meio e embrulhar em papel alumínio. Preparar na véspera e guardar na geladeira.

Fondue de Queijo Witmarsum

Ingredientes:
- 400g de mistura para Fondue Witmarsum;
- 150ml de vinho branco seco;
- 1/2 colher (sopa) de suco de limão;
- 1/2 colher de alho esmagado (a gosto);
- 1/2 colher (sopa) de maizena;
- Pimenta do reino e noz moscada (a gosto);
- Kirsch, Whisky ou Vodka;
- Uma pitada (ponta de faca) de bicarbonato de sódio.



Modo de Preparo:

- Juntar o queijo, o vinho, o alho e o suco de limão e levar ao fogo por 10 a 15 minutos, mexendo sempre e tendo cuidado para não queimar. Quando começar a ferver (queijo derretido), adicionar a maizena dissolvida. Quando estiver cremoso, colocar a pimenta do reino, a noz moscada e um pouquinho do Kirsch, Whisky ou Vodka. Antes de servir, acrescente o bicarbonato de sódio. Levar a mesa sob um rechaud.

- Cortar pão em cubinhos, espetar em um garfo e mergulhar na mistura preparada.

DICA: Se o fondue ficar muito líquido, adicionar maizena dissolvida e aumentar o fogo. Se o fondue ficar muito grosso, colocar um pouco de vinho branco seco e aumentar o fogo. Manter o fondue no fogo até atingir a consistência desejada.

Torta de Queijo


Ingredientes:

- 350g de massa folhada;
- 400g da mistura da fondue de queijos Witmarsum;
- 30g de farinha de trigo (uma colher cheia);
- 200ml de leite;
- 2 ovos;
- Sal, pimenta do reino, noz moscada.



Modo de preparo:

- Coloque a massa folhada na forma (30cm de diâmetro), vá abrindo com as mãos e forre toda a forma (inclusive as laterais). Espalhe a mistura de queijos Witmarsm sobre a massa. Bata o leite, o creme de leite, ovos, trigo, sal, pimenta do reino e a noza moscada no liquidificador. Depois de batido, coloque por cima do queijo, misturando ligeiramente. Leve a torta ao forno médio (180-200 graus) até dourar (20 à 25 minutos).

DICA: Colocar rodelas de tomate por cima da torta.

Patê de Ricota com Ervas


Ingredientes:

500 g de ricota fresca

15 folhas de manjericão fresco bem picadas

2 colheres (sopa) de alcaparras e 2 de tomilho bem picados

3 folhas de louro

1 colher (chá) de sementes de erva-doce

1 dente de alho bem picado (opcional)

sal e pimenta branca a gosto



Modo de preparo:
Coloque a ricota, o manjericão, a salsa, o tomilho e as alcaparras numa tigela e misture bem. Acrescente as folhas de louro, a erva-doce, o alho, se estiver usando, o sal e a pimenta, e misture novamente. Deixe na geladeira por 1 hora. Retire as folhas de louro e sirva acompanhado de pães fresquinhos.

Raclette




Até hoje, frequentemente, há discussões sobre a origem deste queijo. Será a Suiça francesa (região dos vales), ou será a vizinha da França (região Savoie). Uma coisa é certa: vem das montanhas. Não é de estranhar que o queijo Raclette Witmarsum, a uma altura de mil metros acima do nível do mar, assemelha-se ao original. A arte requintada de produção deste queijo dá-lhe o aroma especial e faz com que a qualidade de derreter seja superior. Como todo o queijo de Witmarsum, este não pode faltar em nenhuma tábua requintada. Ele pode ser fundido em microondas ou no aparelho original de raclette.

Preparo:

Existem duas formas de preparo

1) Em microondas, usando a metade de um queijo;

2) Em racleteira de mesa.

Porções por pessoa e acompanhamento:

150 a 200 gr de queijo Raclette

3 a 5 batatas cozidas (com casca) médias

3 a 5 pepinos em conserva pequenos ou médios

10 a 15 cebolas em conserva

Abacaxi em cubos (facultativo)

Pimenta do reino

Páprica suave ou forte

Use sua criatividade na hora de escolher os acompanhamentos.

Bebida: recomenda-se como acompanhamento ideal um bom vinho branco seco, ou um tinto suave (não muito doce).

Utensílios: pratos médios, faca e garfo

O preparo em microndas requer um certo tempo, sendo servido uma pessoa após a outra, por isso aconselhamos ter à disposição como aperitivo alguma variedade de frios (salame, etc...)



RACLETTE

Zusammen mit dem Käse-Fondue ist auch Raclette eine typische Schweizer Käsespezialität. Sein Ursprung führt in die Berge des Kanton Wallis. Schon immer wurde das Vieh im Sommer auf die Alpweiden getrieben. Wegen den beschwerlichen Wegen konnte die Milch jedoch nicht an die Verbraucher verkauft werden. Was lag näher als die Milch auf den Alpen direkt zu Käse zu verarbeiten. Ebenso beschwerlich war jedoch auch das Hinauftragen von Lebensmittel. Die Älper, so werden die Hirten genannt, wurden zu Selbstversoger. Was lag näher als auch den Käse auf verschiedene Arten auf den Tisch zu geben. Eine sehr geschätzte Art war das Schmelzen am offenen Feuer. Ein halber Käse wurde mit der Schnittseite ans offene Feuer gelegt. Die zartschmelzende, halbflüssige Schicht wurde mit einem Messer in einen Teller abgestrichen. Manchmal musste wohl die etwas verkrustete Schicht abgekratzt werden, was auf französich "racler" heisst. Daher also der Name Raclette.

Zubereitung

Es gibt zwei Arten der Zubereitung:

1.) Mit dem Spezial-Schmelzofen für einen halben Käse (Originalzubereitung)

2.) MIt dem Tischmodel für Scheibletten (racelteira de mesa)

Basis-Zutaten (pro Person)

150 - 200 gr. Raclettekäse

3 -5 mittlere Pellkartoffeln

3 - 5 kleine/mittlere Essiggurken

10 - 15 Perlzwiebeln

3 - 5 kleine mini Maiskolben oder Ananas (facultativ)

Pimenta do Reino grob gemahlen

Paprika mild oder scharf

Bei den Zutatern darf der Phantasie freien Lauf gelassen werden.

Getränk: Am besten eignet sich ein trockener Weisswein, ein leichter Roter oder irgend ein (nicht zu süsses Getränk)

Service:

Mittlere Teller, Messer u. Gabel

Der Service mit dem Schmelzofen beansprucht etwas Zeit. Es wird eine Person nach der andern bedient. Deshalb ist es ratsam etwas "Knabberzeug" oder eine kleine Menge Frios (Salame etc) auf den Tisch zu stellen.

Salada de Gorgonzola


Ingredientes:

300 gr de fundo de alcachofra
200 gr de figo
150 gr de gorgonzola
100 gr de tomate cereja
1 maça verde
1 pé de alface crespo

Molho:
1 copo de iogurte natural
1 colher (sopa) de herbes de provence desidratadas
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
sal a gosto

Em uma saladeira disponha a alface, arrume os fundos de alcachofra, o figo em metade, a gorgonzola em cubo, o tomate cereja cortado em gomo e a maçã com casca em cubo. Bata o molho com um batedor e sirva junto.

Medalhão em Molho Nobre


6 medalhões de filé
1 cebola bem picada
3 colheres (sopa) de margarina
3 dentes de alho amassados
6 fatias de bacon
sal
molho branco

2 xícaras de chá de leite
1 colher (sopa) de amido de milho
1 colher (sopa) de manteiga
150 gr de queijo tilsit jovem
100 gr de queijo camembert

Tempere os filés com a cebola, sal e alho e frite-os na margarin. Reserve.

Molho: Leve a manteiga ao fogo, mexendo até derreter. Junte o amido de milho e continue mexendo, até misturar bem. Coloque o leite aos poucos, o queijo tilsit ralado e o camembert sem para de mexer. Deve ficar cremoso, à parte, frite as fatias de bacon. Em seguida arrume os filés no recipiente que levará à mesa, arrume uma fatia de bacon frito sobre cada um e despeje o molho.

Salada de Frango com Gorgonzola



Ingredientes:

1 maço de rúcula
3 xícaras de chá de brócolis
2 colheres de alho amassado (ou pasta de alho)
100 gramas de queijo gorgonzola
250 gramas de peito de frango
suco de 4 limões
sal, pimenta do reino e azeite de oliva a gosto

Preparo:

Corte o frango em pequenos pedaços e tempere com alho (a gosto), sal e a pimenta do reino.

Ferva a pasta de alho com um pouco de água, o suficiente para cobrir a quantidade de brócolis. Enquanto isso, lave a rúcula e coloque na bandeja com o queijo gorgonzola espalhado. O queijo deve ser picado de maneira desigual.

Frite o frango em um pouco óleo ou, se preferir, deixe grelhar os pequenos pedaços.
Quando o brócolis estiver al dente escoe a água e cubra a rúcula com uma camada de brócolis. Coloque também o frango em cima do brócolis. Para temperar, salgue o suco dos limões e despeje sobre a salada. Para finalizar, regue com o azeite de oliva.

Queijo Camembert com Calda de Frutas Silvestres




Ingredientes:

- 1 queijo camembert;
- 450g de mistura de frutas silvestres (morangos, amoras, framboesas etc);
- 3 colheres de croutons (pão torrado em cubos);
- 2 ovos;
- 50g de manteiga.



Modo de Preparo:

- Em uma frigideira, coloque as frutas silvestres e, por cima, o açúcar. Deixe ferver até ficar em consitência de geléia;
- Amasse os croutons com as mãos, de modo a ficar com um pão ralado. Quebre os ovos inteiros em uma tigela e bata-os com um garfo;
- Em outra frigideira, derreta a manteiga. Passe o queijo pelo ovo, depois pelo pão ralado e frite-o na frigideira até ficar tostado. Em um prato de servir, coloque o queijo e sirva com a geléia de frutas silvestres (depois de fria).

Brownies de Chocolate Sobrepostos


Ingredientes:

1/3 de xícara de manteiga
350 g de chocolate meio amargo picado
6 ovos batidos
2 ¼ xícaras de farinha de trigo
3 xícaras de açúcar
1 xícara de geléia de frutas vermelhas
3 xícaras de creme de leite fresco batido em picos firmes
1 xícara de calda de chocolate pronta
* Em uma tigela refratária leve ao fogo, em banho-maria, a manteiga e o chocolate, mexendo, até derreter.

* Retire do fogo, junte os ovos e mexa até obter uma massa homogênea.

* Adicione a farinha e o açúcar e bata ligeiramente.

* Forre uma assadeira de 27 x 45 cm com papel-manteiga e despeje a massa. Leve ao forno moderado (180º C) por 20 minutos ou até ficar firme.

* Tire do forno, deixe amornar e desenforme sobre uma tábua grande.

* Tire o papel e pressione delicadamente a massa assada com um rolo para afiná-la.

* Com um cortador de 7 cm de diâmetro, corte 27 discos de massa.

* Em pratos de sobremesa, disponha um disco de massa, passe um pouco de geléia e cubra com uma porção de creme de leite.

* Por cima, arrume outro disco. Repita as camadas e termine com um disco.

* Monte os demais brownies da mesma maneira. Regue com a calda de chocolate e sirva. Rende 9 porções.

domingo, 23 de agosto de 2009

Marreco Recheado com Repolho Roxo e Purê de Maçã


Marreco Recheado com Repolho Roxo e Purê de Maçã

Ingredientes:

1 marreco inteiro, com os miúdos
1 maço de cheiro-verde
3 cebolas
5 dentes de alho
1 copo (americano) de vinho branco
Sal e pimenta a gosto
200 g de moela de frango
50 g bacon magro
1 pão francês amanhecido
3 ovos crus
4 colheres (sopa) de trigo ou mais, até que dê liga
Modo de Fazer:
• Retire os miúdos do marreco (reserve), elimine as aparas e a gordura aparente e seque-o bem.
• Prepare uma marinada utilizando vinho branco seco, metade das cebolas e do cheiro-verde, dos dentes de alho e sal a gosto. Deixe o marreco de molho de véspera do preparo.
• Prepare o recheio moendo as moelas de frango juntamente com o bacon e com os miúdos que foram retirados do marreco, acrescente o pão amanhecido, o restante da cebola, do cheiro-verde e dos dentes de alho. Adicione sal a gosto, os ovos, farinha de trigo o suficiente para dar liga.
• Retire o marreco do tempero, preencha a cavidade com o recheio, costure com uma linha grossa, e coloque-o numa assadeira com um pouco de água no fundo e leve a assar em formo brando de 2 a 3 horas. Não vai gordura, pois ao assar o marreco vai soltando bastante gordura.
• Regue sempre sem deixar faltar água na forma. Deve ficar dourado e bem macio.
• Forma-se na fôrma um molho dourado, proveniente da água e gordura do marreco e do próprio tempero. que pode (e deve) ser servido numa molheira à parte.


Repolho Roxo

Ingredientes
½ xícara (chá) de vinho tinto seco
6 cravos da índia espetados numa cebola
1 colheres (chá) de canela em pó
1 colher (sopa) de açúcar
sal a gosto
6 colheres (sopa) de vinagre de vinho
1 repolho roxo pequeno cortado em fatias bem finas

Como Preparar
Coloque numa panela todos os ingredientes para refogar por uns 15 minutos. Mexa constantemente para que cozinhe por igual. Se for necessário, adicione um pouco de água.

Purê de Maçã

Ingredientes
4 maçãs
1 colher (chá) de açúcar
½ colher (sobremesa) de manteiga
cravo da índia


Como Preparar

Coloque numa panela as maçãs descascadas e picadas sem o caroço, o açúcar e a manteiga. Misture e leve ao fogo brando com água suficiente para cobri-las. Mexa com uma colher de pau à medida que as maçãs forem cozinhando e que o purê for formando consistência. Quando o fundo da panela começar a aparecer, retire do fogo.

Bolo Bombocado de Fubá com Côco da Iraceli


Ingredientes

3 xícaras de açucar
2 colheres (sopa) de margarina
1/2 xícara de maisena ou 1 cx de pudim de baunilha
2 colheres (sopa) de trigo
1 xícara de fubá
1 pacote de côco
4 ovos inteiros
4 xícaras de leite
1 colher (sopa) bem cheia de fermento royal

Modo de Fazer:

Misturar tudo no liquidificador ou numa tigela.
Colocar em assadeira untada, levar para assar.
Dependendo do forno leva uns 35 a 40 min.

sábado, 22 de agosto de 2009

Temperos e Especiarias


Açafrão
É o nome dado aos pistilos de uma flor de cor violeta originária do Oriente, muito cultivada na Espanha e no Paquistão.
O verdadeiro açafrão tem um preço elevado devido às dificuldades de cultivo, colheita, processamento e a enorme quantidade de flores que são necessárias para se produzir uma pequena quantidade dessa especiaria de forte aroma, sabor amargo e coloração vermelho-alaranjada.
É vendido em pequenas embalagens, pesando em média 0,3 gramas cada.
O açafrão é utilizado no preparo de arroz, risotos, massas, carnes, sopas, cremes, crustáceos, carnes brancas, pães, doces e biscoitos.
É ingrediente indispensável na paella, no risoto milanês, em pratos indianos, em sopas francesas de peixe e galinha.
Deve ser dissolvido na água, em caldos, no azeite ou óleo quente antes de qualquer preparo.
Guarde em local seco e arejado, ao abrigo da luz, para não perder suas propriedades.


Açafrão da Terra
Também conhecido como falso açafrão, açafrão de raiz, gengibre dourado ou açafrão do amazonas, são nomes populares da cúrcuma, uma especiaria mais econômica utilizada como alternativa ao verdadeiro açafrão.
A cúrcuma é uma especiaria de coloração amarelo-dourado que tem um sabor ligeiramente amargo e perfume almiscarado que se obtém do risoma de uma planta tropical que atinge até 1,5 m de altura da família do gengibre.
É encontrada seca ou em pó e deve ser guardada em local escuro pois perde rapidamente seu aroma e sabor em contato com a luz. Deve ser dissolvida em um caldo quente antes de ser incorporada a uma receita.
É ingrediente essencial do curry e para acentuar o sabor e dar cor a muitos pratos da cozinha indiana, principalmente arroz. Seu extrato, conhecido como curcumina, é usado para colorir laticínios, bebidas e mostarda.
De maneira geral, é usada em pratos já condimentados.
Pode ser utilizada em cozidos, sopas, ensopados, molhos, peixes, pratos à base de feijão, receitas com ovos, maioneses, massas, frango, batatas e couve-flor e até pães. Combina com frutas cítricas, gengibre, açafrão, cardamomo, coentro e cominho.


Aipo ou Salsão
O salsão tem propriedades estimulantes, diuréticas e digestivas. É rico em fibras, vitaminas A e C.
Pode ser comido cru, cortado em rodelas ou ralado, acrescentando uma textura crocante às saladas. É muito utilizado em cozidos, ensopados e molhos. Use em pequenas quantidades porque esta planta possui um óleo com aroma muito forte que se mistura aos alimentos durante o cozimento.


Alcaparra
É o botão da flor de alcaparreira. Possui ação digestiva e tem um sabor picante e acre.
Geralmente utilizada na forma de conserva em vinagre é indispensável no preparo do molho tártaro e do steak tartare. Ao contrário da maioria dos temperos, as alcaparras guardam seu aroma e seu sabor depois do cozimento e se misturam muito bem com a cebola e azeitonas. São utilizadas em molhos frios, carnes frias, peixes cozidos e saladas.


Alecrim
É uma erva aromática de sabor forte e ligeiramente canforado.
Deve ser adicionada inteira ou picada no final do cozimento, para evitar a evaporação de seus óleos aromáticos.
É utilizada para perfumar carnes, aves e peixes grelhados. Principalmente, carne de porco, carneiro, cabrito, cordeiro e carne de vitela. É também utilizada em sopas, molhos, legumes, arroz e saladas. Acrescenta um sabor delicioso à maionese.
Apresenta-se também desidratadas ou em pó.


Alfavaca
É uma erva da família do manjericão, muito utilizada em Santa Catarina. Suas folhas secas podem ser utilizadas para temperar peixes, carnes, arroz cozido com caldo de galinha, ensopado de lagosta e em caldos. A alfavaca fresca entra no preparo de saladas, pizzas, massas, cogumelos, carnes, sanduíches e sopas. Combina com molho de tomate, queijo parmesão, berinjela, abobrinha e tomate fresco.


Alho
Esta planta herbácea, de sabor picante e aroma forte, é um dos condimentos mais utilizados na culinária mundial. Os dentes do bulbo do alho, depois de descascado, é utilizado esmagado, picado ou fatiado. Pode ser utilizado cru, grelhado, assado ou frito. Nunca utilize um alho queimado na preparação dos alimentos. O alho queimado incorpora ao prato um sabor ácido e desagradável.
Pode ser utilizado em grãos, em pó ou flocos nas mais diversas receitas de salgados.


Alho poró
É uma planta da família da cebola e do alho.
As folhas são verdes e o bulbo branco recoberto por uma película brilhante.
Lembra um pouco a cebolinha verde, embora seja bem maior.
É indicado para quem faz regime por possuir poucas calorias.
Tem sabor semelhante ao alho, porém mais suave. É utilizado em saladas, sopas, sopas, cremes, carnes e molhos.


Anis
Veja erva-doce.


Anis-Estrelado
Especiaria que tem a forma de uma estrela, com 8 pontas.
Deve ser utilizada seca e em pouca quantidade, pois é tóxica.
É usada na preparação de carnes de porco, pato, peixes, frutos do mar, pães, biscoitos, doces, geléias e gelatinas. É também usado para fazer licores, chás e aromatizar bebidas alcoólicas.


Baunilha
Você encontra em fava e mais facilmente como essência. Muito aromática e de coloração marrom escuro, a baunilha é utilizada para perfumar doces, bolos, cremes, mingaus, pudins, fios de ovos, marrom glacê, bebidas com leite e gemadas.


Caiena
É um pó muito ardido obtido da mistura de pimentinhas vermelhas e secas.


Bicarbonato de Amônio
É um fermento utilizado no preparo de pães, bolos e biscoitos.
Faz crescer a massa e por ser volátil, seu aroma desaparece no forno sem deixar sabor.


Bicarbonato de Sódio
É um fermento em pó utilizado no preparo de bolos e biscoitos.


Bouquet Garni
Quando você quiser temperar, sem deixar vestígio dos temperos, faça um amarradinho de ervas aromáticas frescas ou secas, utilizando um barbante para amarrar as ervas ou quando for possível, com a própria erva,e remova no final da preparação. Para ervas secas, faça um sachê com um pedaço de gase e amarre com um fio de algodão.
O que você junta e a quantidade, depende da receita e do volume que será preparado.


O bouquet garni clássico leva salsinha, louro e tomilho.


Outras combinações:

salsinha, louro e alecrim
salsinha, louro e cebolinha verde
salsinha, louro, cebolinha verde e tomilho
salsinha, louro, tomilho e aipo
salsinha, tomilho e majerona
salsinha, louro e orégano
salsão, louro, tomilho e alho poró
salsão, louro, tomilho, alho-poró e alecrim
sálvia, louro, tomilho, alecrim
sálvia e dill


Canela
Também conhecida como canela da china, apresenta-se em pau ou pó.
Usa-se para dar um sabor especial a doces, pães e bolos. É muito utilizada em banana cozida ou assada, arroz doce, vinho quente, quentão, compotas, caldas, cremes e chocolates.


Cebola
Crua ou cozida na água com sal, a cebola é um alimento rico em vitamina C.
É anti-séptica, estimulante, diurética, digestiva e purificadora do sangue.
É utilizada em aperitivos, antepastos, saladas, sopas, massas, carnes, aves, peixes e molhos.


Cerefólio
Semelhante à salsinha porém mais suave e delicada
Pode ser utilizada no lugar da salsinha. Em pratos quentes, deve ser adicionada no final do cozimento para não perder o gosto.


Capuchinha
Planta originária do Peru, tem um gosto ardido e lembra um pouco o agrião. As folhas tem formato arredondado e as flores tons vibrantes de vermelho, laranja e amarelo. É rica em vitamina C.
As folhas, caule e flores podem ser usadas em saladas para dar um toque exótico.
As sementes, em conserva, como alternativa às alcaparras.


Cardamomo
Essencial na cozinha indiana, é usada no tempero de arroz, Possui sabor picante e adocicado.
Usa-se em sopas, picles, carnes de porco, fígado, peixes, pães, biscoitos, bolos e cremes.
É utilizada no café árabe e para aromatizar licores.


Casca de laranja
Utilizada para dar um toque especial no sabor de sobremesas.
Desidratada é ideal para pudins, mousses, bolos, biscoitos, molhos e sorvetes.


Cogumelo seco ou Funghi Secchi
São cogumelos secos, famosos pelo perfume e sabor que dão aos molhos.
Depois de hidratado, pode ser usado em strogonoff, molhos para carnes, massas, risotos, sopas e omeletes.


Cebolinha
É uma planta cujo sabor característico se torna mais marcante quando cortada bem fininha.
É utilizada em molhos, patês, massas, omeletes, carnes, peixes, sopas, e para decoração de pratos.


Cheiro Verde
É uma mistura de temperos. Os principais são salsa, cebolinha e louro.


Coentro
Erva aromática muito utilizada no nordeste do Brasil em pratos típicos e industrialmente em linguiças, salsichas e embutidos. Com sabor marcante, tem a recomendação do uso moderado.
É utilizada em carnes, aves, principalmente peixes, em sopas, conservas, vinhas-d'alho e na preparação do molho curry indiano. Mais raramente em pães e doces.


Colorau ou Colorifico
É uma mistura de sabor picante, feita com semente de urucum, fubá e óleo de soja.
É também utilizada para dar cor vermelho-alaranjada aos alimentos, principalmente arroz. Você poderá utilizá-la em carnes, aves, peixes, caldeiradas, moquecas, sopas e molhos em geral. É também utilizada em pães, doces, queijos e manteigas.


Cominho
Seu aroma é intenso e seu gosto acre e levemente amargo. Deve ser usado em pequenas quantidades. Apresenta-se sob a forma de pó ou grãos. Você poderá utiliza-lo em pratos à base de ovos ou queijos, para temperar carnes assadas, cozidas e de panela, molhos para carnes e peixes, batatas, legumes e pães.
É muito utilizada para condimentar salsichas e embutidos.


Cravo ou cravo da índia
Doce e picante é usado tanto para decorar quanto dar sabor.
É utilizado em caldas de frutas, nos doces à base de coco e abóbora, pudins, bolos, pães, pão de mel, biscoitos, quentão, vinho quente, presunto defumado, pernil e pato à califórnia.


Cúrcuma
Veja açafrão da terra.


Curry
É uma mistura de várias especiarias tais como: manjericão, coentro, gengibre, páprica, cominho, cúrcuma, pimenta-do-reino, cravo, canela, cardamomo e noz-moscada.
É usado molhos, carnes, peixes, aves, sopas e pratos com ovos e queijos.
Tempero muito utilizado em receitas indianas.


Dill e Endro
O dill são as folhas de uma erva. O endro as sementes. É muito utilizado na cozinha européia, escandinava e alemã.
Usa-se o dill em legumes, principalmente no pepino e na batata. Em molhos brancos, patês, pepinos em conserva, queijos frescos, cremosos e omeletes.
O endro no tempero de peixes, para aromatizar frutas em calda, pães, queijos e pickles.


Erva Doce ou Funcho
É uma planta que possui um bulbo do tamanho de um punho fechado, de cor branca e sabor adocicado, talos tenros, carnosos e folhas verdes.
As folhas podem ser usadas para temperar saladas, feijão branco, carne de porco, peixes, sopas de peixe, caldos marinados e molhos.
O bulbo cortado em quadradinhos ou tirinhas serve para acompanhar saladas, canapés ou como entrada, cru ou temperado.


Erva Doce ou Anis
É uma planta que possui um caule cheio de raminhos com flores brancas e pequenos grãos nas pontas, que são os frutos, popularmente conhecidos como sementes de erva doce.
A semente é bastante aromática e tem sabor adocicado. É imprescindível no bolo de fubá. É utilizada também em biscoitos, pães, bolos, torta de frutas, maçãs assadas, caldas e canapés.


Ervas de provence ou herbes de provence
É uma mistura de ervas. Geralmente, tomilho. alecrim, louro, manjericão e segurelha.
Combina com carnes e peixes, principalmente grelhados.
É utilizada também em saladas de folhas ou legumes.


Ervas Finas ou fines herbes
É uma mistura de ervas. Geralmente, salsa, cebolinha, manjerona etc..
É utilizada cobertura de queijos, patês de ricota, omeletes e suflês.


Espinafre
Desidratado e moído, dá uma agradável coloração aos pratos.
Use-o em sopas, saladas, patês e para colorir arroz, massas e maioneses.


Estragão
É uma erva que tem sabor adocicado e ao mesmo tempo picante.
Usa-se em saladas verdes, pickles, cozidos de panela, frutos do mar e pratos com ovos. É o condimento indispensável ao molho Beanaise.
Experimente com manteiga derretida e suco de limão para recheios de peixes.


Gengibre
Raiz perfumada e picante, usada em doces e salgados.
É uma especiaria desintoxicante e bactericida, muito utilizada na cozinha japonesa.
É indicada para acompanhar peixes, especialmente os crus, picles, molhos, chucrute, doces, bolos, pães, bebidas quentes e saladas.


Gergelim
Sementinha originária da Índia usada em canapés, biscoitos, pães, tortas, cremes e pudins.
É também utilizada em temperos para aves, carne de porco e peixes.


Glutamato Monossódico ou Aji-no-moto
Produzido a partir da fermentação da cana-de-açúcar é um tempero utilizado apenas para realçar o sabor dos alimentos.
Não salga, nem empresta gosto algum, apenas realçar o sabor.
Pode ser utilizado em qualquer prato salgado, em alimento cru, durante o cozimento ou em preparações prontas.


Herbes de Provence
É uma mistura de ervas frescas ou secas como o tomilho, alecrim, louro, manjericão, segurelha e alfazema típica da região francesa de Provence.
É utilizada em alguns molhos, para temperar salada, grelhados, carne de porco e de cordeiro.


Louro
Em folhas frescas, secas ou moída, é utilizada em caldos, cozidos, feijão,marinadas, molhos, peixes ao forno, arroz, batatas e legumes.
Em geral, seja qual for o prato, uma simples folha de louro é suficiente.


Kümmel ou Alcarávia
Especiaria picante, de aroma levemente adocicado é uma semente pequena, curva e escura. É utilizada em pastas de queijo, chucrute, repolho, no preparo de carnes, aves assadas, sopas de legumes, saladas, marinados, biscoitos, patês, pães e bolos.


Macis
É uma especiaria obtida da casca que envolve a semente da noz-moscada.
Utiliza-se em pratos com queijo, aves, vitela, lombo e legumes.


Manjericão
As folhas frescas de manjericão, cortadas finamente ou esmagadas perfumam e acrescentam personalidade a saladas, massas e sopas.
Utilize no momento de servir pois o manjericão não suporta bem o cozimento. Prefira combina-lo com óleo de oliva e suco de limão ao invés de vinagre. Seu sabor complementa o da cebola e azeitonas pretas. Conserve o manjericão fresco misturando-o com um pouco de óleo de oliva.


Manjerona
Folhinha miúda e cheirosa, usada para temperar carnes e às vezes peixes.


Menta ou Hortelã
É utilizada para temperar cordeiro, sopas geladas e molhos para saladas, principalmente de tomate. Muito utilizada na preparação do tabule e chás árabes.
Experimente com salada de frutas, chá gelado e suco de abacaxi.


Mostarda
Sua semente, misturada com mel, vinagre e mosto de uva, deu origem à mostarda que conhecemos.
Com vários sabores, adocicada, forte e picante e agridoce é indicada para acompanhar saladas, sanduíches, conservas, pães, assados, chucrute, carnes gordas, carne de porco, salames, linguiças, salsichas, carnes frias, peixes e maioneses.


Noz-Moscada
Ao natural, deve ser ralada somente na hora de usar. Utilizada em carnes, peixes, legumes, sopas, no recheio de massas, pratos à base de queijo, molhos branco, bechamel, omeletes, purês, conservas, bolos, tortas, biscoitos e bebidas com leite quente ou gelado.


Orégano
Típico da cozinha italiana, o orégano com suas folhas miudinhas, tem um perfume agradável e característico.
Indispensável nas pizzas. É utilizado em pratos italianos e gregos. É indicado para temperar saladas, queijos frescos, anchova, caça, ensopados, feijão e legumes em conserva.


Papoula
A semente da papoula é crocante e saborosa. É utilizada em saladas, massas amanteigadas, pães, bolos, tortas, biscoitos, salgadinhos de queijo, salada de frutas e compotas.


Páprica
É um pó picante, de coloração vermelho vivo extraído do pimentão vermelho.
A páprica doce é usada em carnes, peixes, sopas, canapés e molhos.
A páprica picante é usada em peixes, carnes, aves, canapés, batatas, ovos, tortas salgadas e molhos e no preparo do goulash.


Pimenta-do-Reino Branca
Com sabor mais suave que a pimenta preta pode ser usada em quase todas as receitas salgadas.
Especialmente indicada para pratos que não podem ter sua aparência e cor alteradas.
Apresenta-se em grãos ou moída.


Pimenta Calabresa
Muito picante, é indicada para temperar carnes, peixes, linguiça e lombo.


Pimenta Chilli
Extremamente picante, é utilizada no preparo de pratos mexicanos e italianos.
É usada em sopas, molhos de tomate, carnes, aves, peixes, vegetais e coquetéis.


Pimenta-da-Jamaica
Diferente das outras variedades de pimenta, tem sabor e perfume parecido ao cravo, canela e noz-moscada.
É indicada na preparação de assados, catchgup, salsichas, picles, bolinhos de carne, molhos de tomate, bolos de frutas, bolachas, doces, pudins, tortas e frutas assadas.


Pimenta-do-Reino Preta
A mais famosa das pimentas, pode ser usada em quase todas as receitas salgadas.
Apresenta-se em grãos ou moída.


Pimenta Síria
É uma mistura que leva pimenta da jamaica, pimenta do reino, canela, cravo e noz moscada.
Utilizada no preparo de pratos árabes como kibe cru, frito ou de bandeja, carnes, aves e recheio para esfiha.


Pimenta Vermelha
Largamente utilizada na cozinha brasileira, é encontrada, fresca, seca, moída ou em conserva. É utilizada em carnes, linguiça, molhos picantes, aves e feijoada.


Raiz Forte
É uma raiz branca de cheiro forte e sabor picante que se encontra fresca, em pó ou em pasta.
A raiz fresca deve ser cortada bem fininho, ralada ou picada para liberar seu aroma e seu sabor picante, que é volátil e portanto não indicada no preparo de pratos quentes. Corte em água corrente para evitar irritação da pele e olhos. Seu consumo é indicado com rosbife, carnes grelhadas, peixes, particularmente os defumados, salsicha e salada de batata. É utilizada também em diversos molhos frios, molhos com creme de leite para atenuar o sabor picante, em molhos vinagretes, com ovos e manteiga. Pode ainda ser consumida em fatias finas temperadas com sal ou azeite e vinagre.


Salsa ou salsinha
A salsa é a erva aromática mais conhecida e mais utilizada na cozinha, no preparo de molhos, para temperar carnes, aves, peixes, sopas, saladas verdes, tomates, omeletes, na manteiga temperada, em recheios e canapés.
É rica em potássio, cálcio e vitamina C.


Sálvia
Excelente tempero para perfumar carnes brancas, ovelhas, porco, coelho e pato.
Tem sabor balsãmico e ligeiramente amargo mas agradável.
É também utilizada no preparo de peixes que tem gordura, laticínios, marinadas, sopas, molhos de tomate, batatas, massas que levam manteiga e até biscoitos.


Segurelha
Aromática e picante, pode ser usada sozinha ou em combinação com outras ervas em recheios para carnes, peixes ou aves, pratos com ovos, molhos, sopas, e feijão.


Shoyu ou molho de soja
Tempero líquido obtido da fermentação natural da soja e do milho muito utilizado nas cozinhas japonesa e chinesa.
O shoyu mais claro é geralmente mais fino e salgado.
O shoyu quando tem adição de melaço é mais grosso e mais doce.
Dá um toque especial aos pratos do dia-a-dia e é indicado para temperar carnes brancas e vermelhas (cozidas, assadas ou grelhadas), refogados, sopas, saladas, peixes, sushi e sashimi.


Tabasco
Molho picante à base de pimenta peperoncino ou cumari, leva vinagre de aguardente, sal, açúcar e aromas. As pimentas são fermentadas em barris durante três anos, antes de serem utilizadas no preparo do molho.
É indicada para o tempero de carnes, peixe, sopas, ovos, ensopados e pratos à base de queijo ou drinques como o blood mary.


Tomilho
Aromático e levemente picante, é usado para temperar carnes, peixes, aves, pratos com tomate e queijos.


Vinagre
Os vinagres mais indicados para aromatizar são aqueles que derivam dos bons vinhos.
O vinagre de vinho branco combina melhor com saladas verdes, de frango ou de mariscos. O vinagre de vinho tinto combina melhor com carnes, cozidos e marinadas.
O vinagre pode ser misturado com ervas aromáticas e especiarias, tornando os alimentos e saladas mais perfumados. Para extrair os aromas mais facilmente, esmague levemente as ervas e as especiarias antes de juntar com o vinagre.


Vinagre balsâmico
É um vinagre escuro, feito de suco não-fermentado de uvas brancas amassadas, geralmente da região de Trebianno, envelhecido em barris de madeira.
O vinagre balsâmico autêntico é produzido no Norte da Itália, próximo a Módena.
De sabor característico, forte e muito gostoso é utilizado para o tempero de saladas.


Wasabi ou Raiz Forte
É um tipo de raiz forte extremamente picante, que geralmente você encontra em pasta ou em pó. Para consumir o wasabi em pó, misture com um pouquinho de água e deixe descansar por alguns minutos. O pó transforma-se numa pasta de coloração verde de aroma e sabor intensos. É bastante utilizado na culinária japonesa p para temperar sushi (bolinhos de arroz temperados) e sashimi (fatias finas de peixe cru).


Worcestershire ou Molho Inglês
É um tempero líquido de cor escura e sabor característico, feito de vinagre de malte, melaço, açúcar, cebola, alho, tamarindo, cravo, essência de anchova e extrato de carne.
É utilizado para temperar carnes, aves, sopas, molhos, caldos, caças, ensopados, recheios e sanduíches.


Zahtar
É uma mistura que leva gergelim, coentro, orégano, manjerona, sal refinado, colorífico e acidulante ácido cítrico.
É salpicada em carnes e vegetais ou usada para patês. Pode ser misturado com azeite de oliva a distribuído no pão ou massa de esfiha antes de assar.


Zimbro
Muito utilizada na cozinha alemã, é indicada em carnes, caldos, cozidos, vinha-d'alhos, repolho, coelho, aves, carne de porco e saladas.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Limettenkuchen - Cuca de Limão


Ingredientes:
250g de farinha de trigo
250g de açúcar
25g de margarina
5 ovos
casca ralada de 2 limões
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de fermento químico
1 colher (sopa ) de açúcar de baunilha

Modo de fazer:
Bata por 10 minutos a margarina, o açúcar, sal, baunilha, os ovos e a casca dos limões.

À parte misture a farinha com o fermento e some à massa com o auxílio de um fuet. Unte uma forma retangular média, ou uma forma de pão e leve a assar por mais ou menos 40minutos em fogo médio.

Cobertura:
Aproveite o suco dos limões, junte 200g de açúcar de confeiteiro e distribua uniformemente sobre o bolo morno. Decore conforme sua preferência.

Bananenkuchen - Cuca de Banana


Ingredientes:
2 ovos
2 colheres (sopa) de manteiga
1 xícara de leite
7 colheres (sopa) de açúcar
9 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de fermento em pó
bananas (bem maduras)

Modo de Preparo:

Bata bem o açúcar a manteiga e as gemas.

Acrescente o leite, a farinha de trigo, batendo mais um pouco, misture as claras em neve e o fermento.

Faça uma calda, (de açúcar e agua, como para pudim), a calda pronta coloque na forma e deixe esfriar, aí­ coloque as bananas maduras cortadas de comprido e por último a massa.

Leve ao forno pré-aquecido, a 200ºc por 40 minutos.

Traubenkuchen - Cuca de Uva


Massa (Forma média 25/35cm)
- 2 unidade(s) de gema de ovo
- 2 unidade(s) de clara de ovo em neve
- 1 xícara(s) (chá) de açúcar
- 2 colher(es) (sopa) de margarina
- 1 xícara(s) (chá) de farinha de trigo
- ½ xícara(s) (chá) de maisena
- ½ colher(es) (sopa) de fermento químico em pó
- ¼ xícara(s) (chá) de leite
- 2 colher(es) (sopa) de conhaque

Acompanhamento (Farofa doce)
- ½ xícara(s) (chá) de açúcar
- ¾ xícara(s) (chá) de farinha de trigo
- 1 colher(es) (sopa) de canela-da-china em pó
- 1 ½ colher(es) (sopa) de margarina
- ou 350 gramas de uvas sem semente secas e enfarinhadas


Para preparar a farofa, leve a margarina ao fogo só para derreter. Retire e misture os outros ingredientes com as mãos até dar consistência de farofa.

Bata na batedeira, as gemas e a margarina por 10 minutos, até que fique um creme branco e fofo. Acrescente a farinha, o amido, o açúcar e o leite. Continue batendo. Acrescente o conhaque, e bata por mais 2 minutos. Coloque o fermento e bata mais um pouco.
Retire a batedeira e misture delicadamente as claras em neve. Coloque a massa numa fôrma grande, untada e enfarinhada. Por cima, distribua as uvas, espalhando uniformemente. Por cima, espalhe polvilhando a farofa e leve ao forno pré-aquecido (180 ou 220º), por 60 minutos ou até que enfiando um palito, ele saia seco.

Adorei este vídeo - Vive La Différence

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Pretzel de Amêndoas com Pudim de Baunilha


Mandelbrezeln mit Vanillepudding

Ingredientes

Massa:
300 g farinha de trigo
1 cubo de fermento fresco
Sal
80 g açúcar
100 g manteiga ou margarina em ponto de pomada
2 gemas
125 ml leite
farinha para trabalhar a massa

Pudim:
450 ml leite
1 pacote de pó para pudim de baunilha
50 g manteiga ou magarina
40 g açúcar
Sal

Além disso:
250 g massa folhada (3 pedaços de 20 x 10 cm) (*)
1 gema
3 colheres de sopa de leite
120 g amêndoas laminadas
20 g açúcar de confeiteiro

Modo de Preparo:

1. Para a massa, colocar a farinha de trigo numa bacia e fazer uma depressão (buraco) no centro. Esfarele o fermento nesta depressão. Distribua ao redor uma pitada de sal, açúcar, a manteiga e as gemas. Derrame o leite levemente morno sobre o fermento. Dissolva o fermento no leite e comece a bater a massa a partir do centro, com a batedeira ou com a mão, até formar uma massa lisa. Molde uma bola de massa, pulverize levemente com farinha de trigo, cobra com um pano de cozinha e deixe descansar por 30-40 minutos.

2. Para o pudim, dissolva o pacote de pudim em 125 ml de leite. Leve o restante do leite com a manteiga ou margarina e o açúcar ao fogo e deixe levantar fervura. Acrescente o pó de pudim e deixe cozinhar por 1 a 2 minutos, mexendo sempre. Coloque numa tigela e deixe esfriar, mexendo de vez em quando. Descongele a massa folhada.

3. Coloque a massa sobre uma superfície enfarinhada, amasse levemente formando um triângulo de aproximadamente 46 x 24 cm (*). Coloque a massa folhada sobre a massa já aberta, lado a lado, os três pedaços de massa folhada. Estique um dos lados do retângulo de massa até que consiga dobrar a massa sobre os pedaços de massa folhada (assista o vídeo e você entenderá o processo). Acerte as beiradas do retângulo, passe uma última vez com o rolo sobre o “sanduíche” de massas, cubra novamente com um pano e deixe descansar por mais 10 minutos.

4. Sobre a superfície enfarinhada, desenrole a massa de forma a obter um retângulo de 40 x 28 cm(*). Com um cortador de massa, corte tiras de 2 cm de espessura (você obterá aproximadamente 12-14 tiras). (*)


Enrole todas as tiras formando uma espiral e forme o desenho da Bretzel (aquela rosquinha da casa da bruxa de João e Maria). Aperte bem as pontas das Bretzel.

5. Misture a gema com um pouco de leite e pincele sobre as Bretzel. Sobre este mesmo lado, jogue as amêndoas laminadas, pressionando um pouco, e coloque sobre uma forma forrada com papel manteiga. Misture mais uma vez e vigorosamente o pudim com um fuet e coloque num saco de confeiteiro com bico largo. Preencha as aberturas das Bretzel com uma bolinha de pudim e deixe novamente descansar por 10 minutos.

6. Leve ao forno pré-aquecido a 200 graus, coloque na grade central e deixe assando por aproximadamente 20-25 minutos. Polvilhe açúcar de confeiteiro e sirva preferencialmente morno.

(*) AMO esta precisão alemã!
Do it big, do it right and do it with style - Fred Astaire

Good girls go to heaven...



BAD GIRLS GO EVERYWHERE!!!

Pílulas de PNL


"Uma idéia nova primeiro é considerada ridícula e, depois, desprezada e considerada sem importância, até que finalmente transforma-se naquilo que todo mundo sabe." -
William James

"The easiest thing to be in the world is you" - Buscaglia ("A coisa mais fácil de ser no mundo, é você")

"Eighty percent of success is showing up" - Woody Allen (80% do sucesso é de faz de conta)

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Windbeutel (Sonho de Chocolate)


Ingredientes

Massa

• 1 xícara(s) (chá) de Água
• 1/2 xícara(s) (chá) de manteiga
• 1 colher(es) (café) de sal
• 1 colher(es) (chá) de açúcar
• 1 xícara(s) (chá) de farinha de trigo
• 4 unidade(s) de ovo

Recheio

• 2 colher(es) (sopa) de chocolate em pó
• 2 colher(es) (sopa) de açúcar
• 1 colher(es) (café) de sal
• 1 xícara(s) (chá) de creme de leite batido(s)

Modo de preparo

Massa

Numa panela colocar a água, a manteiga, o sal e o açúcar. Deixar ferver.
Juntar a farinha de trigo peneirada de uma só vez, mexendo sempre até a massa se desprender do fundo da panela.

Retirar do fogo e continuar a mexer até a massa ficar macia. Deixar esfriar. Juntar os ovos um a um, misturando bem.

Pingar de 10 a 12 porções de massa numa assadeira untada.

Assar em forno quente, até que os sonhos fiquem dourados e crescidos (cerca de 1/2 hora).


Tirar do forno e dar um talho de cada lado do sonho, para que não murchem. Levar novamente ao forno pôr mais uns 5 minutos.

Deixar esfriar bem e rechear com o creme.

Recheio

Misturar o chocolate, o açúcar e o sal. Juntar aos poucos o creme de leite batido, misturando até obter uma massa bem lisa.

Deixar gelar muito bem.

Colocar na batedeira e bater até o creme ficar consistente. Rechear os bolinhos na hora de servir.

Goulash Com Spätzle


Ingredientes

Para o preparo do Goulash:

½ kg de músculo
2 colheres de sopa de óleo
1 xícara de chá de cebola picada
2 colheres de chá de páprica doce
2 colheres de sopa de vinagre de vinho branco
2 colheres de sopa de extrato de tomate
1 colher de sopa de kümmel (alcarávia)
½ colher de chá de manjerona seca
1 dente de alho picado
2 colheres de sopa de amido de milho
sal e pimenta-do-reino a gosto
3 xícaras de água

Para o Spätzle:

3 ovos
10 gramas de sal
1 pitada de noz-moscada
½ kg de farinha de trigo
200 ml de água


Modo de Preparo:

Corte a carne em cubos de 2 centímetros.

Em seguida, coloque na frigideira o óleo, a cebola e a páprica. A cebola tem que ficar transparente. Junte a carne, que é refogada até dourar.

Tempere a carne, acrescente sal a gosto, pimenta-do-reino, vinagre de vinho branco ou vinho tinto. Depois, misture o extrato de tomate, o kümel, a manjerona seca, o alho picado e a água.

Deixe cozinhar até a carne ficar macia (em torno de uma hora com a panela tampada). Quem preferir, pode colocar também na panela de pressão, é mais rápido. O objetivo é que a carne fique macia.

Enquanto a carne do Goulash cozinha, prepare o Spätzle, que é um macarrãozinho alemão que irá acompanhar o Goulash e que acompanha também outros pratos de origem alemã.

Modo de Preparo do Spätzle: Numa tigela grande, misture os ovos, o sal, a noz-moscada e aos poucos vá misturando a farinha, mexendo com o batedor chamado fuet. A receita recomenda meio quilo de farinha, mas veja bem a textura da massa. A água tem que ferver para você colocar a massa. Para preparar o Spätzle precisa de uma maquininha, que pode ser encontrada em algumas lojas que vendem equipamentos para cozinha. É uma tábua pequena com furos, e um suporte onde se coloca a massa. Apoie na panela, coloque a massa e faça o movimento para as gotinhas irem pingando na água fervente e cozinhando.

Coloque a massa nesse suporte da máquina e comece os movimentos vai-e-vem para a massa ir caindo. Com o auxílio de uma escumadeira, mexa as massinhas na água. Obs.: Se você não encontrar a maquininha, pode fazer numa tábua com a ajuda de uma faca. É como os antigos faziam o Spätzle. Ou até mesmo com um espremedor de batata.

O Spätzle cozinha rápido. É como nhoque, quando subir na superfície da água, está pronto. Nesse meio tempo, o Goulash reduziu e ficou um ensopado mais grosso. Aí é só arrumar o prato. Coloque um punhado de Spätzle – ou use um aro removível para dar uma forma - e por cima despeje o Goulash. Dica: para ficar completo, a chef ainda rega com um pouco de creme de leite.

Massa para Crepe

INGREDIENTES:

1 ovo
1 xícara de chá de farinha de trigo
1 1/2 xícara de chá de leite
2 colheres de sopa de óleo
1 colher de café de sal



MODO DE PREPARO:

Bata todos os ingredientes no liquidificador. Retire a massa do liquidificador e coloque num recipiente. Esquente uma frigideira antiaderente e unte com manteiga.

Passe papel-toalha sobre a frigideira para tirar o excesso de manteiga. Quando estiver bem quente, coloque uma concha de massa. Levante a frigideira e faça um movimento circular para que todo fundo seja coberto. Levante com uma espátula a pontinha da crepe para ver se está dourada. Quando estiver, vire de lado com a ajuda da espátula. Deixe o outro lado dourar também e retire a panqueca da frigideira escorregando para um prato. Repita esta operação até a massa acabar.

Dicas:

A massa deve ser fina e suave, para isso, ela precisa ficar de repouso depois de preparada por 30 minutos. Antes de fazer os crepes, bata de novo.

Se ficarem grumos na massa, passe-a por uma peneira.

A frigideira ideal para crepes é de ferro fundido de 18 e 22 cm de diâmetro.
Quando se adiciona açúcar à massa, é necessário cozinhá-la em fogo baixo para que as bordas não fiquem secas e escuras.

Limpe sempre os eventuais respingos de massa que possam vir a cair na borda da frigideira.

Prepare os crepes com antecedência. Conserve-os na geladeira por até 2 dias ou no freezer por 1 mês em um recipiente com tampa. Não esqueça de colocar uma folha de papel-manteiga umedecida e espremida entre cada crepe para que não grudem um no outro.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Quark-Apfel-Pfannkuchen / Bolinhos de Ricota e Maçã


Ingredientes para 6 porções

500 g ricota
3 un ovos frescos
40 g açúcar
150 g farinha de trigo
250 g maçãs cortadas em cubinhos pequenos

Modo de Preparo

Misture todos os ingredientes formando uma massa.
Aqueça o óleo em frigideira vá fritando três bolinhos por vez até que fiquem dourados.
Ao invés de maçãs pode-se também acrescentar uvas passas maceradas.

Birnen Bohnen und Speck - Peras, Vagens e Bacon



Ingredientes para 4 Pessoas:

100 g bacon magro

1 colher de sopa de óleo

400 g de costeletas de porco defumadas - Kassler

800 g vagem

1 maço de segurelha (alguém conhece esta erva?)

Sal, pimenta moída fresca

4 peras

800 g batatas

1 maço salsa

1 cebola

2 cravos

1 folha de louro


Modo de Preparo:

• descasque a cebola e espete a folha de louro com os dois cravos nesta cebola (cebola piquê)

• Pique o bacon em cubos pequenos e frite em um pouco de óleo. Some um litro de água. Acrescente as costeletas de Kassler e a cebola piquê e deixe cozinhar em fogo brando por uma hora.

• Limpe as vagens, corte ao meio e acrescente ao caldo com as carnes. Tempere com um pouco de sal, pimenta e a segurelha (quem encontrar). Deixe cozinhando por 10 minutos. Neste meio tempo, as batatas são cozidas separadamente.

• Não é necessário tirar a casca e o cabo das peras. Basta colocá-las sobre as vagens e deixar tudo no fogo por mais 15-20 minutos.

• Retire as peras e a carne do caldo do cozimento, corte o Kassler em fatias.

• Sirva em prato aquecido, dispondo as batatas cozidas, as vagens, uma fatia de Kassler e a pêra inteira. Acrescente por fim a salsa picadinha.

Nota:

Este prato típico do norte da Alemanha é normalmente feito com pancetta, mas o chef recomenda substituir por costeletas de Kassler defumadas para obter uma variante menos gordurosa e mais saborosa.

Fonte: das Kochrezept

Annakartoffeln - Batatas Gratinadas


Ingredientes para 4 porções:

700 g batatas
100 g manteiga
Sal, pimenta, noz moscada para temperar

Modo de Preparo:

Lave, descasque e corte as batatas em fatias finas (1 – 2 mm segundo a precisão alemã), misture bem com a manteiga derretida para que fique bem distribuída.
Coloque as batatas em camadas numa forma refratária rasa, tempere com sal, pimenta e noz moscada, e cubra bem com papel alumínio.
Asse em fogo alto (200 graus) por 20 minutos, retire o papel alumínio e deixe dourar por mais 5-8 minutos.

... e pronto... é só servir!

Batata Rösti


Ingredientes

- 800 g de batata, de preferência holandesa, mas pode ser
outro tipo de batata mais firme
- 2 colheres (sopa) de óleo de girassol ou milho
- 2 colheres (sopa) de manteiga
- sal a gosto

Modo de Preparo

As batatas devem ser cozidas com casca um dia antes de fazer o
prato.
Mergulhe as batatas em uma panela com água e sal. Deixe cozinhar
por uns 15 minutos. Fica um pouco dura, al dente.

Deixe descansar por no mínimo 12 horas na geladeira, sem tirar a
casca. Só depois disso descasque as batatas ainda geladas. Elas
devem estar firmes para não virar um purê.

Rale as batatas passando cada uma pelo ralador sempre na mesma
direção, de cima para baixo. Assim, as lascas ficam iguais e mais
longas.

Na frigideira, ponha a manteiga e o óleo. Deixe derreter bem.
Espalhe a batata ralada na frigideira. Coloque sal a gosto e
deixe fritar bem até formar uma crosta douradinha. Vire aos
poucos e várias vezes.

Quando a batata começa a ficar marronzinha, é hora de mexer. Faça
isso umas 3 vezes. E por fim deixe formar uma crosta bem durinha
e tostada.

Dica da chef Rosalie: se necessário, passe um pouco de manteiga
nas bordas para dar um tostado mais bonito.

Para finalizar, encaixe um prato na frigideira e vire.
O prato pode ser incrementado com tiras de bacon, queijo e
cebola. Pode também ser enriquecido com linguicinhas defumadas e
rodelas de alho poró. Ou ainda ser servido com ovo frito sobre um
pedaço de bolo de carne.

Todas as sugestões acompanham muito bem saladas verdes. É só
escolher uma e aproveitar.

Batata Suíça de Forno



Ingredientes

-6 batatas grandes
-400g requeijão de culinarista (tipo tubo)
-300g de tomate seco
-200g de mussarela ou queijo prato fatiado
-azeitonas fatiadas a gosto

Modo de Preparo

Pegue as batatas coloque-as em uma panela grande para
pré-cozinhar, pós fervura da água deixar por mais ou menos uns 30
minutos, até ficarem macias por fora e meio duras dentro.

Deixe as esfriar pra poder tirar a casca (se prefirir pode
cozinhar as batatas horas antes do preparo da receita).

Ralar todas as batatas deixando-as tipo batata palha. Separe as
batatas já raladas em duas partes. A primeira parte coloque numa
forma de mais ou menos 21x29cm. Espalhe por todo o fundo da forma
até forra-lo por completo.

Agora espalhe o requeijão de tubo sobre a batata, espalhe com a
ajuda de uma colher. Espalhe o tomate seco e a azeitona sobre a
batata com o requeijão e cubra o tomate com as fatias de
mussarela.

Cubra todo o recheio com a segunda parte da batata e pincele
sobre a batata margarina ou maionese pra gratinar (o que for de
sua preferência).

Leve ao forno e deixe assar em fogo médio por 30 min. Agora é só
servir e se deliciar.

PS - Essa receita pode levar qualquer outro recheio salgado de
sua preferência.

Batata Suíça de Carne Seca


Ingredientes
-Batata pré-cozida
-Manteiga

Recheio:

-Carne seca cozida e desfiada
-Mussarela e catupiry

Modo de Preparo
Leve as batatas só para ferver. Depois deixe esfriar e coloque na
geladeira de 4 a 5 horas.

Descasque e rale as batatas em ralo grosso. Unte uma frigideira
de teflon de uns 22cm com manteiga, coloque batata forrando o
fundo.

Adicione um pouco de mussarela, a carne seca desfiada, o catupiry
e mais mussarela. Feche com batata ralada.

Leve ao fogo baixo. Vá colocando manteiga e fritando a batata,
vire com ajuda de outra frigideira também untada com manteiga e
já quente.
Adicione mais manteiga.

Demora de 20 a 25 minutos fritando. Quando estiver dourada e
crocante é só servir.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Molho Cremoso de Agrião



Preparação que combina com musses salgadas, massas frias e salada.

Rendimento: 33 colheres (sopa) de 14 g
Tempo de preparo; 20 minutos

Ingredientes

* 1/2 maço médio de agrião . 290 g
* 1 cebola média . 140 g
* 1 tablete de caldo de galinha . 12 g
* 1/2 xícara (chá) de leite . 120 ml
* 1/2 xícara (chá) de cream cheese . 105 g
* 6 colheres (sopa) de azeite de oliva espanhol. 60 g
* Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de Fazer

1. Limpe o agrião, separando os talos mais macios e as folhas. Lave-o muito bem em água corrente. Descasque a cebola, lave-a e rale. Reserve..
2. Coloque no copo do liquidificador o agrião, leite, o caldo de galinha esfarelado, o crema cheese e o sal. Bata por 2 minutos ou até ficar homogêneo. Reserve.
3. Coloque em uma panela o azeite de oliva e a cebola. Leve ao fogo e refogue, mexendo de vez em quando, por 3 minutos ou até a cebola ficar transparente. Incorpore o creme de agrião batido. Cozinhe, sem parar de mexer, por 2 minutos ou até encorpar um pouco. Acerte o sal e acrescente a pimenta-do-reino. Misture e retire do fogo.
4. Sirva com musses salgadas, massas frias e salada.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Metáfora da Semana 8/8/2009

Voe cada vez mais alto

Um jovem piloto experimentava um monomotor muito frágil, uma daquelas sucatas usadas na segunda guerra mundial, mas que ainda tinha condições de voar.

Ao levantar vôo, ouviu um ruído vindo debaixo de seu assento. Era um rato que roia uma das mangueiras que dava sustentação para o avião permanecer nas alturas. Preocupado, pensou em retornar ao aeroporto para se livrar do seu incômodo e perigoso passageiro, mas lembrou-se de que devido à altura o rato logo morreria sufocado.

Então voou cada vez mais alto e notou que os ruídos que estavam colocando em risco sua viagem tinham acabado, conseguindo assim fazer sua arrojada aventura ao redor do mundo, que era seu grande sonho...

Moral da história:

Se alguém ameaçá-lo, voe cada vez mais alto...

Se alguém criticá-lo, voe cada vez mais alto...

Se alguém tentar destruí-lo por inveja e fofocas, voe cada vez mais alto...
e por fim, se alguém cometer alguma injustiça com você, voe cada vez mais alto...

Sabe por quê? Ameaçadores, críticos, invejosos e injustos são iguais aos "ratos" - não resistem às grandes alturas.

Autor desconhecido